AFP

Candidata Marine Le Pen vota neste domingo em Henin-Beaumont

(afp_tickers)

Abandonar o euro, limitar a imigração e reforçar o protecionismo econômico são alguns dos principais pontos do programa da candidata de extrema-direita Marine Le Pen para as presidenciais francesas.

- Europa -

- Negociar em Bruxelas a saída do euro e o retorno às fronteiras nacionais, saindo do espaço Schengen. Quando terminarem as negociações com a União Europeia (UE), convocar um referendo sobre a permanência no bloco

- Suprimir a diretiva europeia de trabalhadores deslocados

- Rejeitar os tratados de livre comércio CETA (UE e Canadá) e TTIP (UE e Estados Unidos)

- Imigração -

- Reduzir a imigração a um saldo anual de 10.000 pessoas

- Restringir as condições de asilo

- Endurecer as condições de reagrupamento familiar para os migrantes

- Tornar impossível a regularização ou naturalização de estrangeiros em situação ilegal

- Suprimir o direito do solo para conceder a nacionalidade

- Medidas sociais -

- Aposentadoria aos 60 anos com 40 anos de contribuição

- Revalorização de algumas ajudas sociais, condicionada à nacionalidade do beneficiário e ao seu tempo de residência na França

- Bônus para as famílias de baixa renda, financiada por uma taxa de 3% sobre os produtos e os serviços importados

- Política fiscal -

- Redução de contribuições sociais e taxas de juros preferentes para pequenas e médias empresas

- Fusão de todos os sistemas de redução de contribuições sociais para as empresas, que poderão se beneficiar delas se se comprometem a manter o emprego na França

- Imposto de 35% aos produtos das empresas que tenham realocado suas fábricas

- Imposto adicional por contratar trabalhadores estrangeiros

- Redução do imposto sobre a renda

- Eliminação da tributação sobre as horas extras

- Trabalho -

- Manutenção das 35 horas semanais, mas o tempo de trabalho poderá ser prolongado com negociações por setor

- Indústria -

- Evitar que uma empresa que tenha recebido subvenções públicas seja vendida a uma companhia estrangeira durante um período de dez anos

- Reservar os contratos públicos às empresas francesas (uma parte reservada a pequenas e médias empresas).

- Energia e meio ambiente -

- Suspender o desenvolvimento da energia eólica, investir em outros setores franceses de energias renováveis

- Manter a energia nuclear

- Proibir a produção de gás de xisto

- Agricultura -

- Transformar a Política Agrícola Comum (PAC) europeia em "política agrícola francesa".

- Proibir o cultivo de transgênicos

- Redução de impostos para criadores de gado

- Proibir a importação de produtos agrícolas que não respeitem as normas de produção francesas

- Segurança e justiça -

- Criar uma agência única de luta contra o terrorismo

- Retirar a nacionalidade de cidadãos com dupla nacionalidade relacionados com grupos jihadistas

- Contratar 15.000 policiais e gendarmes e 6.000 agentes de alfândega

- Atribuir sistematicamente a presunção de legítima defesa à atuação da polícia

- Endurecer a política penal, incluindo um sistema de prisão perpétua irredutível

- Expulsão automática de criminosos e delinquentes estrangeiros

- Defesa -

- Abandonar a direção integrada da OTAN

- Aumentar o orçamento de Defesa

- Laicismo e sociedade -

- Estender o laicismo ao conjunto do espaço público. Proibir o burkini

- Retirar o financiamento público aos lugares de culto e às atividades culturais

- Substituir o matrimônio homossexual por um pacto de união civil (PACS) melhorado

- Reservar a reprodução assistida aos problemas de esterilidade

- Instituições -

- Convocar um referendo para incluir a "prioridade nacional" na Constituição

- Possibilidade de convocar um referendo de iniciativa popular (mínimo de 500.000 eleitores)

AFP

 AFP