AFP

Candidato Emmanuel Macron vota neste domingo em Le Touquet, norte da França

(afp_tickers)

Confira abaixo as principais propostas do presidente eleito da França, o centrista Emmanuel Macron: da redução de impostos para as empresas à defesa da União Europeia (UE), passando pela renovação da vida pública.

- Orçamento e impostos -

- Corte de 120.000 cargos no funcionalismo público.

- Redução do gasto público em 60 bilhões de euros em um prazo de cinco anos.

- Diminuição dos encargos sobre salários.

- Corte de impostos para empresas.

- Transformação do imposto sobre o patrimônio em "Imposto sobre o Patrimônio Imobiliário", com o patrimônio financeiro excluído.

- Europa -

- Um orçamento, um Parlamento e um ministro das Finanças próprio para a zona euro.

- Criação de uma força de cinco mil guardas fronteiriços europeus.

- Reservar o acesso ao mercado público europeu para as empresas que tiverem pelo menos metade de sua produção na Europa.

- Trabalho -

- Sistema universal de seguro-desemprego financiado com os impostos.

- Sistema para sancionar as empresas que abusarem dos contratos de curta duração.

- Suspensão do pagamento do seguro-desemprego, se forem rejeitadas mais de duas ofertas de trabalho "decentes".

- Proteção social -

- Sistema de aposentadoria universal "com normas comuns de cálculo".

- Revalorizar em 100 euros mensais o subsídio para adultos com invalidez e a pensão mínima para aposentados.

- Óculos, próteses auditivas e dentárias 100% subvencionadas até 2022.

- Ecologia -

- Redução em 50% da produção de energia de origem nuclear antes de 2025.

- Bônus de 1.000 euros pela compra de um veículo menos poluente.

- Pelo menos 50% dos alimentos serão ecológicos nas cantinas escolares e nas empresas até 2022.

- Vida pública -

- Os parlamentares serão proibidos de empregar membros de sua família.

- Redução em um terço do número de parlamentares.

- No máximo, três mandatos sucessivos.

- Educação, cultura, família -

- Autonomia dos centros escolares e universitários para contratar.

- Abertura de 4.000 a 5.000 vagas para professores.

- Proibição do uso de celulares nos Ensinos Fundamental e Médio.

- Ensino das religiões nas escolas.

- Cheque cultural de 500 euros para cada francês que completar 18 anos.

- Autorizar a reprodução assistida para casais de mulheres e mulheres solteiras.

- Segurança e defesa -

- Criação de 10.000 postos de polícia e gendarmes.

- 15.000 novas vagas em presídios.

- Toda pena sentenciada será executada.

- Serviço militar obrigatório de um mês.

- Imigração e discriminação -

- Exame dos pedidos de asilo em menos de seis meses, incluindo a solicitação de recurso.

AFP

 AFP