AFP

Os guardas cortaram a água de sua cela durante sete dias para castigá-lo por sua conduta, segundo encontrado pelas investigações

(afp_tickers)

Um detido com problemas mentais morreu há um ano com "desidratação aguda" nos Estados Unidos, revelaram audiências realizadas nesta segunda e terça-feira em um tribunal de Milwaukee, principal cidade de Wisconsin.

Os guardas cortaram a água de sua cela durante sete dias para castigá-lo por sua conduta, segundo encontrado pelas investigações.

A morte de Terrill Thomas, de 38 anos, ocorreu há exatamente um ano, em 24 de abril de 2016, quando foi preso e colocado na solitária em Milwaukee por abrir fogo em uma via pública e em um cassino, ferindo gravemente uma pessoa.

O falecimento de Thomas coloca em uma situação delicada o muito midiático e polêmico xerife de Milwaukee, David Clarke.

Este afro-americano ultraconservador, que usa chapéu de caubói e costuma dar declarações impactantes, apoiou energicamente Donald Trump durante sua campanha presidencial, vencendo o prêmio de orador na Convenção Republicana de nomeação.

Segundo o Milwaukee Journal Sentinel, o xerife Clarke reagiu com fúria, ameaçando o chefe forense do condado de Milwaukee, que concluiu que a morte de Thomas se assemelhava a um homicídio.

Como consequência, uma vez conhecidas as conclusões do júri, o gabinete do procurador deverá decidir se inicia um julgamento contra a divisão penitenciária dirigida por Clarke.

AFP

 AFP