Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Logo da Odebrecht na Vila Olímpica do Rio de Janeiro, 23 de junho de 2016

(afp_tickers)

O procurador-geral da República Dominicana, Jean Alain Rodríguez, denunciou nesta segunda-feira um complô de políticos e empresários para desacreditá-lo e bloquear as investigações sobre o escândalo de corrupção da Odebrecht no país.

Órgãos de segurança detectaram um plano para divulgar informações falsas nos meios digitais e redes sociais visando torpedear a investigação.

"Ninguém deterá a investigação que o ministério Público desenvolve sobre os subornos que a Odebrecht confessou ter pago em nosso país", declarou o funcionário, garantindo que não será "acuado".

"Assumi um compromisso com o povo e neste caso não haverá impunidade. Já basta que pessoas que receberam a confiança da população cometam todo tipo de fraude e ainda neguem descaradamente".

A Procuradoria confirmou nesta segunda-feira que citará esta semana os legisladores supostamente ligados aos projetos da Odebrecht na República Dominicana.

"Seguiremos avançando sem parar, tal qual estamos fazendo e como afirmei desde o início da investigação. A prioridade é que os corruptos sejam presos sem que tenham opções para sair, porque é lá que devem estar", declarou Rodríguez.

Marcelo Odebrecht admitiu em dezembro passado que pagou 92 milhões de dólares a funcionários dominicanos para obter contratos de obras públicas no país.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP