Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

(Arquivo) Vista de Chicago

(afp_tickers)

A máxima autoridade judicial dos Estados Unidos agravou nesta quarta-feira a polêmica entre o governo federal e Chicago, terceira maior cidade do país, por sua resistência em endurecer as políticas migratórias.

"Não podemos seguir dando dinheiro dos contribuintes a cidades que minam ativamente a eficácia da lei federal", disse o procurador-geral, Jeff Sessions, em Miami, onde a política de "santuário" foi abandonada para continuar recebendo verbas federais.

A declaração de Sessions faz parte dos esforços da administração do presidente Donald Trump para pressionar as chamadas "cidades-santuário" a cooperar com a política migratória, sob a ameaça de perderem verbas federais.

Na semana passada, Chicago apresentou uma ação contra o governo federal por esta ameaça, seguindo os passos do Estado da Califórnia e da cidade de San Francisco.

"Sempre seremos uma cidade que recebe bem", disse o prefeito de Chicago, Rahm Emanuel, afirmando que a administração Trump ataca os imigrantes.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP