Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

O procurador-geral dos Estados Unidos, Jeff Sessions.

(afp_tickers)

O procurador-geral dos Estados Unidos, Jeff Sessions, considerou "dolorosa" a enxurrada de críticas que recebe do presidente Donald Trump, mas se comprometeu nesta quinta-feira a permanecer no cargo.

Trump tem feito nos últimos dias uma série de ataques a Sessions por ter se recusado a participar da investigação federal para determinar se houve colusão entre a equipe de campanha de Trump e a Rússia na campanha presidencial de 2016.

Sessions tem mantido silêncio, mas em entrevista à Fox News durante visita a El Salvador admitiu se sentir magoado com os comentários de Trump.

"É um pouco doloroso, mas o presidente dos Estados Unidos é um líder forte", disse na entrevista o ex-senador pelo Alabama e um dos primeiros políticos de alto nível a apoiar Trump.

Sessions destacou que Trump tem um forte desejo de que "todos nós façamos o nosso trabalho e é isto que pretendo fazer".

O presidente critica Sessions abertamente por se recusar a fazer parte da investigação federal aberta para determinar se houve conluio entre a equipe de campanha de Trump e a Rússia, no intuito de interferir na eleição presidencial americana de 2016.

AFP