Navigation

Programa que deu origem à Web é vendido por US$ 5,4 milhões

O código-fonte de Tim Berners-Lee para a World Wide Web é o mais recente Token Non Fungible (NFT) que sai à venda afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 30. junho 2021 - 23:46
(AFP)

O programa que deu origem à Web e abriu caminho para a internet moderna foi vendido nesta quarta-feira (30) por US$ 5,4 milhões como um token não fungível (NFT), um certificado de autenticidade digital que transformou o mercado de produtos digitais.

Ainda mais do que Guntenberg e a imprensa, a lâmpada de Thomas Edison ou o DNA de James Watson, a World Wide Web "mudou todos os aspectos da vida", declarou Cassandra Hatton, vice-presidente da Sotheby's, que organizou o leilão que teve uma semana de duração.

Em 1989, Tim Berners-Lee, um físico britânico que se tornou técnico em computação, desenvolveu um sistema de troca de informações que permitiria aos cientistas acessar dados de qualquer lugar do mundo.

Enquanto trabalhava no Centro de Computação do CERN (originalmente o Conselho Europeu para Pesquisa Nuclear, agora a Organização Europeia para Pesquisa Nuclear) perto de Genebra, ele batizou a nova rede de World Wide Web (WWW).

Em 1990 e 1991, Berners-Lee codificou o programa que criou o primeiro navegador daiInternet, lançando a base prática para a web de hoje.

No processo, ele inventou os conceitos de URL (endereço na Internet), HTTP (que permite encontrar um site) e HTML (a linguagem de computador padrão para criar páginas da web).

Determinado a fazer da web um espaço aberto, Tim Berners-Lee não patenteou seu programa e o disponibilizou gratuitamente a todos, o que contribuiu para sua divulgação.

Pouco mais de três décadas após sua invenção, o cientista colocou à venda os arquivos do programa original como itens de colecionador. Após o leilão, ele receberá uma parte do dinheiro arrecadado, mas pretende doar todo o valor ao qual terá direito para instituições de caridade.

O pacote incluía uma versão animada dessas quase 10.000 linhas de código e uma carta do autor.

"Há 10 anos não poderíamos ter feito essa venda", declarou Cassandra Hatton.

O advento da tecnologia "NFT", que cria um certificado digital de propriedade que não pode ser falsificado, mudou a situação aos olhos dos colecionadores, que agora confiam que suas aquisições podem ser rastreadas.

Partilhar este artigo

Modificar sua senha

Você quer realmente deletar seu perfil?