Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Manifestantes protestam contra a a Assembleia Constituinte em Caracas, no dia 4 de agosto de 2017

(afp_tickers)

Um protesto contra a Assembleia Constituinte instalada nesta sexta-feira na Venezuela, que a oposição qualifica como uma manobra para instaurar uma "ditadura", foi disperso com bombas lacrimogêneo pelos forças de segurança.

"A Constituinte só oferece cassetetes, bombas e violência ao povo venezuelano. É ódio, mortes e repressão", denunciou o deputado opositor José Manuel Olivares, depois que policiais dispersaram cerca de 2.000 manifestantes que se mobilizavam no leste de Caracas.

Ao final da tarde foram registrados distúrbios no local.

A manifestação pretendia chegar ao Palácio Legislativo, localizado no centro da capital, onde foram juramentados os delegados da Constituinte, um poder "plenipotenciário" que comandará o país por tempo indeterminado.

AFP