Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

Protestos dos 'coletes amarelos' têm confrontos em várias cidades francesas

Manifestações coletes amarelos em Marselha, em 8 de dezembro de 2018

(afp_tickers)

Confrontos entre manifestantes e policiais explodiram neste sábado (8) à tarde em várias cidades do sul da França, inclusive Bordeaux e Marselha, no quarto dia de protestos dos "coletes amarelos", um coletivo antigoverno.

Uma marcha de "coletes amarelos", que reuniu pacificamente milhares de pessoas nas ruas de Bordeaux (sudoeste), terminou em confusão no final do trajeto, na praça da prefeitura local, onde manifestantes lançaram coquetéis molotov.

Em uma praça perto, vários manifestantes enfrentaram as forças da ordem. Alguns "coletes amarelos", a favor de um movimento pacífico, tentaram dissuadi-los.

Alvo de ataques nas últimas jornadas de protesto, o pátio de acesso à prefeitura estava protegido por veículos da polícia.

Os agentes usaram várias vezes gás lacrimogêneo contra os elementos que incendiaram barricadas e lançaram pedras.

As lojas próximas rapidamente fecharam suas portas, enquanto um helicóptero sobrevoava a zona.

Em La Canebière, avenida mais famosa de Marselha (sudeste), a polícia entrou em confronto com centenas de manifestantes, na maioria encapuzados, no começo da noite, após uma marcha pacífica da qual 2 mil pessoas participaram.

Como em Paris, um blindado da gendarmeria entrou em ação para apoiar as forças de ordem.

Em Toulouse (sudoeste) a tensão também era palpável. A polícia tentava manter milhares de manifestantes fora do centro da cidade.

A multidão lançou pedras e garrafas nas lojas, que haviam fechado as portas mais cedo. A força da ordem responderam com gás.

Segundo as autoridades, cerca de 2.000 pessoas foram às ruas em Toulouse à tarde. Cerca de 20 pessoas foram detidas.

burs-meb/jz/tt/ll

Neuer Inhalt

Horizontal Line


Teaser Longform The citizens' meeting

Teaser Longform The citizens' meeting

advent calendar

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.