Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

(Arquivo) Imagem divulgada pela Parks Canada mostra restos do Erebus, um dos navios perdidos em 1846, no dia 24 de setembro de 2014

(afp_tickers)

Os restos de um segundo navio que naufragou no Ártico durante uma mítica expedição britânica em 1846 podem ter sido encontrados, segundo cientistas canadenses.

Um vídeo da Fundação de Pesquisa do Ártico mostra os restos do "Terror", um dos barcos do explorador John Franklin, desaparecido nas águas do Ártico canadense.

O "Terror", uma embarcação de três mastros construída há 203 anos, foi descoberto em 3 de setembro, segundo a Fundação.

"Encontramos o Terror descansando orgulhosamente a 24 metros de profundidade, perfeitamente preservado pelas águas geladas da Passagem do Noroeste", disse Adrian Schimnowski, um porta-voz da Fundação em um vídeo difundido pelo canal público CBC.

"Grande parte do mistério da expedição Franklin pode ter sido resolvido. Excelente notícia. #HMSTerror", publicou o primeiro-ministro canadense, Justin Trudeau, no Twitter.

O barco "Terror" foi descoberto em uma baía na Ilha do Rei William, onde um inuíte, membro da equipe científica, disse ter visto há alguns anos um mastro sobressaindo na superfície da água.

O Erebus, o primeiro navio da expedição Franklin, foi descoberto na mesma zona em 2014.

Os dois navios da marinha britânica da época tinham partido da Inglaterra em 19 de maio de 1845 para descobrir a Passagem do Noroeste, uma rota marítima que conecta o Atlântico com o Pacífico no Ártico canadense.

Surpreendidos pelo frio antecipado, os 129 marinheiros ficaram presos por um ano e meio no gelo e foram dados como desaparecidos. Eles abandonaram os navios e nenhum deles sobreviveu.

A direção do "Parques do Canadá está trabalhando com seus parceiros sobre a autenticidade da informação em torno desta descoberta", disse a agência federal em comunicado.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP