Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Travis, un pug de quatro anos de idade, em Brick Lane, Londres, no dia 27 de outubro de 2017

(afp_tickers)

Apaixonados por seu aspecto ranzinza e seus olhos enormes, os ingleses transformaram os pugs em seu mais novo acessório da moda, chegando, inclusive, a tomar coquetéis e chá em cafeterias dedicadas a essa raça canina.

No bairro moderno de Brick Lane, no leste de Londres, cerca de dez pessoas esperam diante do Pugs & Pals Cafe. Escutam-se latidos no interior. No dia da inauguração, este bar destinado aos apaixonados por pugs é um sucesso, mesmo sendo um dia de semana.

"É fantástico poder ir a um café com seu cachorro!", diz Sally Afrasiab, de 46 anos, dona de Dude, de oito anos, com um gorro peruano e uma gravata-borboleta.

Sally costuma publicar fotos de seu pug fantasiado no Instagram. "Ele tem mais roupas que eu", brinca. "No Halloween, nas festas... Ele adora! De qualquer modo, não acredito que o incomode", acrescenta, observando Dude, que permanece imóvel.

- "São adoráveis" -

Para entrar na cafeteria é necessário reservar um lugar e pagar cinco libras (6,56 dólares), ou o dobro para quem chega sem cachorro.

Enquanto os humanos conversam e ficam encantados com os animais, estes se cheiram e comem pãezinhos de queijo com presunto. Alguns pugs fazem suas necessidades discretamente em algum canto.

Lauren Lowe acaba de passar uma hora mimando cachorros e tirando fotos com eles. "Adoro os pugs. Faz séculos que quero um, mas trabalho muito, então não posso. Por isso hoje vim ver alguns deles, são adoráveis".

Aida Martínez conta que as pessoas pedem para acariciar sua cadela de oito meses, Mia, quando passeia com ela pelas ruas. Por isso, decidiu abrir com seu namorado o Pugs & Pals Cafe.

No primeiro fim de semana de seu negócio, esperava receber cerca de mil clientes.

Outros bares temporários dedicados e essa raça canina abriram no bairro londrino de Shoreditch, em Manchester e em Brighton, atraindo muitos clientes, segundo Anushka Fernando, organizadora de um desses "pop up cafés".

"O Reino Unido é um país que ama os cães", e "os pugs têm temperamentos brilhantes. São incrivelmente carinhosos e simpáticos, e se dão bem com os outros cachorros e com as crianças", diz.

"Notamos um enorme aumento na popularidade dos pugs nos últimos dois ou três anos", conta Gudrun Ravetz, vice-presidente da associação britânica de veterinários.

- Estrelas das redes sociais -

Esses cães se tornaram estrelas nas redes sociais, como "Doug the pug", que tem 1,45 milhão de seguidores no Twitter, 2,9 milhões no Instagram e produtos derivados com sua imagem.

No Reino Unido, o número de pugs quase quadruplicou nos últimos 10 anos, chegando a 10.408 em 2016. O pug é a quarta raça favorita dos britânicos, atrás do labrador, do cocker e do buldogue francês.

Esta moda preocupa os veterinários. "As pessoas pensam que eles são fofos, com sua cara esmagada e seus olhos grandes, mas isso é justamente o que lhes causa problemas de saúde" como dificuldades para respirar, problemas oculares ou hérnias de disco, avisa Ravetz.

"Muitas pessoas não são conscientes disso e não se informam antes de comprar um cachorro", lamenta.

Aida e Anushka asseguram que tentam informar seus clientes sobre os problemas de saúde dos pugs e que trabalham com associações.

Mas a veterinária duvida que isto seja suficiente, e lembra que as guloseimas compradas nesses cafés podem favorecer a obesidade dos animais e agravar seus problemas de saúde. Para ela, "mostrar seu amor por um animal é levá-lo para passear, não a um bar".

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP