Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

(Arquivo) O ex-dirigente catalão Carles Puigdemont

(afp_tickers)

O ex-presidente separatista catalão Carles Puigdemont exigiu das autoridades espanholas a retirada do nome da empresa de presuntos andaluza "Pig Demont", que promove seus produtos com o desenho de um porco que tem certa semelhança com o político.

O caso está sendo estudado pela Agência Espanhola de Patentes e Marcas, que suspendeu cautelarmente, por enquanto, a inscrição da marca no registro oficial, informou uma porta-voz à AFP nesta quinta-feira (14).

Embora o litígio tenha nascido em dezembro, quando o empresário Alberto González rebatizou sua empresa com o polêmico nome, o caso veio à tona esta semana após uma entrevista do proprietário da "Pig Demont" à rádio COPE.

Ontem, nessa entrevista, González garantiu que o nome de sua empresa procede da união das palavras "Pig" ("porco", em inglês) com "du mont" ("do monte", em francês), descartando que o porco de óculos e uma mecha preta muito parecido com Puigdemont seja uma referência ao ex-presidente catalão.

"Ele não é dono desse corte de cabelo, o logo não reflete a imagem dele (...) Que ele se veja refletido no desenho de um porco é mais problema dele do que meu", afirmou González.

O advogado do líder separatista impugnou o registro da marca, entendendo que "é ofensiva" e também "pela semelhança fonética em relação a um sobrenome que não tem autorização para usar", explicou Jaume Alonso Cuevillas à televisão catalã TV3.

Além dos presuntos, González também comercializa um espumante com o nome do líder no Congresso espanhol do partido separatista ERC, Gabriel Rufián.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.










AFP