AFP

As despesas médicas, no centro de uma batalha política em Washington, são um fardo particularmente pesado para as famílias

(afp_tickers)

Quase um terço da população americana afirma atravessar dificuldades financeiras, apesar de uma "modesta" melhora geral da situação econômica dos lares, indica nesta sexta-feira um relatório do Fed, o Banco Central americano.

No total, 73 milhões de adultos nos Estados Unidos "têm, em graus variados, lutado para sobreviver", especialmente entre as populações negras e hispânicas, observa o Fed em seu relatório de 2016 sobre o bem-estar financeiro das famílias.

"Uma proporção significativa dos adultos tem problemas para pagar as despesas correntes e luta para lidar com dificuldades inesperadas", ressalta o Fed.

As despesas médicas, no centro de uma batalha política em Washington, são um fardo particularmente pesado para as famílias. Em 2016, 10% delas ainda precisavam honrar dívidas por despesas médicas efetuadas no ano anterior.

A dívida estudantil também continua a ser um ponto negro, indica o relatório, que ressalta que um terço das pessoas que pediu dinheiro emprestado para financiar seus estudos está atrasada em seus reembolsos.

No entanto, de acordo com o relatório, a situação geral dos lares americanos melhorou ligeiramente em 2016, com 70% deles afirmando ser ricos ou viver corretamente contra 69% em 2015 e 62% em 2013.

AFP

 AFP