AFP

Quatro supostos extremistas detonaram seus explosivos em seu esconderijo de Bangladesh após um cerco de 24 horas por parte das forças de segurança

(afp_tickers)

Quatro supostos extremistas detonaram seus explosivos em seu esconderijo de Bangladesh após um cerco de 24 horas por parte das forças de segurança, anunciou a polícia nesta sexta-feira.

As forças de segurança lançaram na noite de quarta-feira uma operação contra uma casa na cidade de Shibganj, no norte deste país de 160 milhões de habitantes, com base em uma informação que indicava que nela havia extremistas do grupo proibido Jamayetul Mujahideen Bangladesh (JMB).

O cerco terminou na noite de quinta-feira com tiros e explosões.

"Os quatro membros do JMB detonaram seus explosivos com uma bomba", declarou à AFP Mujahidul Islam, chefe da polícia local.

"Pedimos várias vezes que se rendessem, mas não recebemos nenhuma resposta", acrescentou.

Bangladesh realiza uma campanha de repressão dos grupos extremistas responsáveis nos últimos anos ​​por numerosos ataques contra ateus, estrangeiros e minorias.

O ataque mais sangrento foi registrado no verão passado contra um café de Daca e tirou a vida de 22 pessoas, a maioria estrangeiros.

Este ataque foi reivindicado pelo grupo radical Estado Islâmico (EI). No entanto, o governo de Bangladesh nega a presença do EI em seu território e atribui as ações a grupos extremistas locais.

AFP

 AFP