Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Bombeiros trabalham na zona de impacto do Antonov 140 que caiu perto do aeroporto de Teerã matando 38 pessoas

(afp_tickers)

Trinta e nove pessoas morreram neste domingo na queda de um avião da companhia aérea iraniana perto do aeroporto de Teerã, em mais um acidente que se soma à longa lista de tragédias aéreas registrada este ano.

O avião, um Antonov 140, que acabava de decolar do aeroporto Mehrabad da capital iraniana, se dirigia para a cidade de Tabass (leste).

O aparelho caiu no bairro residencial de Azadi, um setor reservado a militares e suas famílias, a menos de 5 km do aeroporto.

"Havia 40 passageiros, entre eles seis crianças, e oito membros da tripulação, a bordo do avião da companhia Sepahan. Alguns passageiros foram levados para o hospital", declarou o vice-ministro dos Transportes, Ahmad Majidi.

No total 39 pessoas morreram, confirmou Majidi, citado pela agência Isna.

"O avião caiu sobre algumas árvores e não há vítimas no terreno", declarou, por sua parte, Alireza Jahanguirian, chefe da Organização da Aviação Civil, citado pela agência Fars.

O piloto conseguiu evitar uma queda sobre os prédios vizinhos e um mercado lotado de gente, e jogou o avião contra um muro de concreto de uma caserna do exército.

As causas do acidente ainda não são conhecidas.

Cena horripilante

"Foi uma cena horripilante. A cauda do avião caiu em uma estrada. Felizmente, caiu a 500 metros de um mercado. Se tivesse caído sobre ele, haveria muitos mais mortos", declarou uma testemunha citada pela agência Fars.c

A televisão estatal mostrou imagens do aparelho completamente carbonizado, com partes retorcidas e espalhadas pelos arredores.

"Estava na minha moto quando ouviu um grande barulho atrás de mim. Olhei e vi um avião que se aproximava de mim por cima. Joguei-me ao chão e o avião bateu num muro", contou uma das testemunhas.

"Sou militar. Com outras pessoas, corremos para tentar salvar os passageiros, mas havia muita fumaça e houve umas duas ou três explosões fortes", relatou ainda.

O aeroporto de Mehrabad fica perto d centro de Teerã e é o principal aeroporto do país, com voos que cobrem todas as cidades iranianas.

A maioria dos voos internacionais decolam do Aeroporto Internacional Imã Khomeini, situado mais a oeste da capital iraniana.

Segundo uma fonte da aviação civil, o Antonov 140 é um modelo construído sob licença no Irã.

Trata-se de uma aparelho pequeno e destinado para uso regional, com uma autonomia de 2.400 km. Pode levar até 52 pessoas. As companhias aéreas iranianas são um dos maiores clientes deste tipo de avião.

As sanções impostas pelos Estados Unidos e os países europeus impedem ao Irã de comprar peças de reposição ou aviões ocidentais para renovar sua antiga frota.

Em função disso, o presidente iraniano Hassan Rohani ordenou a suspensão de todos os voos dos aviões Antonov 140 fabricados no Irã.

"O presidente pediu ao ministro dos Transportes um relatório completo e, à espera do estudo, ordenou a suspensão de todos os voos deste tipo de avião", informou a agência Irna.

O Irã sofreu vários acidentes aéreos nos últimos anos. O mais recente e de maior magnitude aconteceu em janeiro de 2011, quando um avião comercial caiu no norte do país, deixando 77 mortos.

sgh/feb/meb/app/cn

AFP