A Rússia bloqueou nesta sexta-feira (11) na ONU um projeto americano de declaração do Conselho de Segurança que pedia à Turquia a suspensão de sua ofensiva militar no norte da Síria, declararam fontes diplomáticas à AFP.

Moscou interrompeu um procedimento de adoção deste texto, que deveria ter sido aprovado às 16H30 de Brasília, segundo uma das fontes.

O texto, que em sua versão inicial se limitava a pedir a Ancara que voltasse aos meios diplomáticos, tinha sido endurecido após várias observações de Estados-membros do Conselho de Segurança feitas nas últimas 24 horas.

O texto final, obtido pela AFP, reivindicava à Turquia "cessar sua operação militar e fazer um bom uso dos canais diplomáticos para resolver suas preocupações de segurança". Destaca também "a profunda preocupação (do Conselho) ante a operação militar turca e suas implicações, fundamentalmente em suas dimensões humanitária e de segurança".

O projeto reivindicava ainda que todas as partes protejam os civis e permitam um acesso humanitário duradouro na Síria. Alertava sobre a possibilidade de uma reconstrução da organização jihadista Estado Islâmico e destacava que o retorno dos refugiados à Síria (um dos objetivos da operação de Ancara) só podia ser obtido em condições de segurança e de forma voluntária.

Na manhã da sexta-feira, a missão diplomática russa tinha pedido tempo para consultar Moscou sobre o texto inicial da declaração, o que Washington aceitou. Um novo pedido no mesmo sentido foi rejeitado e os Estados Unidos decidiram então apresentar uma nova versão de seu projeto, mais dura.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


Teaser Instagram

Siga-nos no Instagram

Siga-nos no Instagram

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.