Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Bandeira da Rússia é vista na Vila Olímpica, no Rio de Janeiro, em 25 de julho de 2016

(afp_tickers)

A embaixada da Rússia no Brasil desmentiu na noite desta quinta-feira a notícia de que o vice-cônsul russo no Rio de Janeiro matou um assaltante na Barra da Tijuca, na véspera da abertura dos Jogos Olímpicos.

Segundo o comunicado da embaixada russa em Brasília, "nenhum representante do consulado-geral do Rio de Janeiro se envolveu em tentativa de assalto com a morte do suspeito".

A nota destaca que todos os funcionários diplomáticos são cidadãos russos "com nomes russos, o que não é o caso" neste incidente.

A imprensa do Rio havia informado a morte de um assaltante durante uma briga com o vice-cônsul russo na Avenida das Américas, na Barra da Tijuca. O diplomata seria um brasileiro de 60 anos lutador de jiu-jítsu.

Ainda segundo a imprensa, o incidente ocorreu quando o vice-cônsul seguia com seu carro em companhia da esposa pela Avenida das Américas. O casal foi abordado em um engarrafamento na altura do Bosque da Barra por dois homens em uma moto. Um dos homens quebrou a janela do motorista com a arma e o diplomata reagiu. O bandido morreu no local e o comparsa fugiu.

Uma fonte policial havia confirmado à AFP que "o vice-cônsul entrou em luta corporal com o assaltante e durante o confronto a arma do agressor disparou várias vezes", provocando sua morte.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP