Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

(Arquivo) Antigo rublo soviético, em Moscou, em 24 de março de 2017

(afp_tickers)

Mais de um quarto de século após o fim de União Soviética, a Rússia anunciou, nesta segunda-feira, que quitou sua última dívida externa herdada desse período.

Em um comunicado, o Ministério de Finanças disse que o governo pagou 125,2 milhões de dólares à Bósnia, referentes a um acordo de comércio da União Soviética com a também extinta Iugoslávia.

"Em 8 de agosto de 2017, a Federação Russa quitou sua dívida com a Bósnia-Herzegovina", disse o ministério no comunicado.

"A Bósnia-Herzegovina era o último credor estrangeiro da antiga URSS com quem ainda havia débitos pendentes".

A Rússia e a Bósnia assinaram um acordo para acertar a dívida em 21 de março, em Moscou. O acerto começou a valer em 20 de julho.

A Rússia assumiu todas as dívidas estrangeiras da União Soviética após seu desmantelamento, em 26 de dezembro de 1991.

A dívida era estimada em cerca de 70 bilhões de dólares, a maioria deles acumulados durante os últimos seis anos do regime soviético.

Em 1998, a Rússia foi forçada a uma moratória pelo incumprimento do pagamento da dívida, após a retração da sua economia nos primeiros anos pós-URSS.

Mas, em 2006, estimulada por uma alta dos preços de petróleo e gás, a Rússia adiantou mais de 20 bilhões de dólares para 17 países credores do grupo do Clube de Paris.

O presidente Vladimir Putin deu grande ênfase à manutenção das finanças públicas, apesar do impacto das sanções ocidentais à Ucrânia e uma nova queda nos preços do petróleo e da gasolina.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP