Navigation

Rússia pede que queda de avião não seja usada com fins políticos

O presidente russo, Vladimir Putin afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 21. julho 2014 - 12:06
(AFP)

O presidente russo, Vladimir Putin, declarou nesta segunda-feira que a queda do avião da Malaysia Airlines não deve ser usada com fins políticos, e que especialistas internacionais devem ter acesso ao local do acidente, embora não tenha anunciado medidas específicas.

Em um vídeo divulgado na rede de televisão pública na manhã desta segunda-feira, Putin disse que se as operações militares do exército ucraniano contra os separatistas pró-russos no leste do país não tivessem sido retomadas, a tragédia do avião malaio não teria ocorrido.

"É possível dizer com segurança que se no dia 28 de junho os combates no leste da Ucrânia não tivessem sido retomados, esta tragédia certamente não teria ocorrido", disse Putin.

"Dito isso, ninguém tem o direito de utilizar esta tragédia para seus fins políticos", afirmou em sua residência em Moscou.

Na semana passada, Putin acusou a Ucrânia da tragédia aérea que deixou 298 mortos, já que o avião caiu em seu território.

O presidente russo também disse que é necessário que os especialistas internacionais tenham acesso ao local da tragédia e que sua plena segurança seja garantida, embora não tenha anunciado nenhuma medida concreta.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.