Navigation

Rússia perde o controle de seu único radiotelescópio espacial

Um foguete Zenith 3F transportando o observatório de radioastronomia Spektr-R decola do Cosmódromo de Baikonur, no Cazaquistão, alugado pela Rússia, em 18 de julho de 2011 afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 14. janeiro 2019 - 16:53
(AFP)

A Rússia perdeu o controle do radiotelescópio espacial Spektr-R, mas trabalha para restabelecer a comunicação, anunciou nesta segunda-feira a agência espacial russa Roscosmos.

O telescópio não responde às instruções do centro de controle terrestre desde quinta-feira, explicou Roscosmos.

No entanto, uma estação de rastreamento dos EUA recebeu sinais do radiotelescópio, o que significaria - segundo a agência espacial russa - que os sistemas operam de forma autônoma.

O Spektr-R, também chamado de "Hubble russo" - em referência ao telescópio espacial americano - foi lançado em 2011 para estudar buracos negros, estrelas de nêutrons e campos magnéticos.

Uma nova tentativa de contato esta prevista para esta segunda-feira, segundo Roscosmos.

"Não se pode enterrar um satélite que permanece, sem qualquer dúvida, vivo", disse o diretor do projeto, Yuri Kovalev, por meio de um email para a AFP.

A Rússia planeja lançar outro radiotelescópio este ano, o Spektr-RG, cuja missão será "completar o mapa do universo", segundo a Roscosmos.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.