Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Os atores Kevin Spacey e Robin Wright, da série da Netflix 'House of Cards'

(afp_tickers)

O vice-presidente Frank Underwood, personagem do ator Kevin Spacey na série cult do Netflix "House of Cards", não terá um lugar nas Nações Unidas.

Os produtores da popular série on-line, na qual Spacey interpreta um líder político cínico e manipulador, pediram autorização para filmar na sala do Conselho de Segurança da ONU, em Nova York. Mas a Rússia rejeitou o pedido, informaram diplomatas.

Os produtores queriam filmar os próximos episódios de "House of Cards", uma série política que relata as tramas da Casa Branca, durante algumas noites, ou finais de semana, na sala de audiências do Conselho de Segurança. É nessa sala que os 15 membros da organização votam as resoluções do órgão.

Para que a filmagem fosse possível, todos os países-membros precisavam autorizá-la.

O embaixador francês na organização mundial, Gérard Araud, brincou sobre o assunto com os jornalistas que costumam cobrir a ONU: "Lamento por vocês, porque imagino que tivessem vontade de ver os atores".

"House of Cards" estreou no Netflix no ano passado e fez história ao se tornar a primeira série on-line a ser indicada a nove prêmios Emmy, o Oscar da televisão. Acabou levando três estatuetas - por fotografia, direção e elenco - na festa de premiação em janeiro deste ano.

Também em janeiro, a atriz Robin Wright, que interpreta a fria e ambiciosa mulher de Frank Underwood, ganhou o Globo de Ouro.

A sede da ONU - mas não o Conselho de Segurança - já apareceu em filmes e programas de televisão. O diretor Sydney Pollack conseguiu a permissão do então secretário-geral Kofi Annan para filmar cenas de "A intérprete" (2005), com Nicole Kidman e Sean Penn.

O mestre do suspense Alfred Hitchcock não teve o mesmo privilégio. Ele quis filmar algumas cenas de "Intriga internacional" no prédio da organização, mas teve de se contentar com o ambiente em estúdio.

AFP