Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Mariano Rajoy

(afp_tickers)

O presidente americano, Donald Trump, apoiou nesta terça-feira o chefe de governo espanhol, Mariano Rajoy, em sua campanha contra o referendo separatista, previsto para 1º de outubro na Catalunha, ao defender que a Espanha "deve permanecer unida".

"A Espanha é um grande país, deve permanecer unida", disse Trump durante coletiva de imprensa conjunta nos jardins da Casa Branca, embora tenha expressado dúvidas sobre se efetivamente o referendo será realizado.

"Penso que ninguém sabe se realmente haverá uma votação", acrescentou.

Rajoy fez um apelo ao "senso comum", já que em sua visão, a ideia de um referendo independentista na Catalunha é agora um "disparate".

"Acho que em uma situação como esta, o mais sensato e razoável é voltar ao senso comum e terminar já com toda essa história, que o único que faz é gerar divisão e tensões", afirmou o chefe de governo espanhol.

Para Rajoy, "todo mundo sabe que não se pode celebrar o referendo" pela alegada falta de condições objetivas e materiais. "Acho, sinceramente, que seria um disparate", afirmou.

Por isso, o chefe de governo espanhol expressou sua esperança de que se produza "na maior rapidez possível, se possível antes do dia 1º ou imediatamente depois, a passagem a uma nova etapa onde prime a lei, a democracia, o diálogo e o senso comum".

Trump recebeu nesta terça-feira Rajoy e sua comitiva na Casa Branca para um almoço de trabalho e uma demorada reunião, na qual a questão catalã foi um ponto crucial das discussões.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP