Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Destroços do avião malaio que caiu em território ucraniano, matando 295 pessoas, é visto em 17 de julho de 2014

(afp_tickers)

Os rebeldes pró-russos que controlam a zona do leste da Ucrânia onde caiu o avião comercial de uma companhia malaia nesta quinta-feira estão dispostos a observar um breve cessar-fogo para que permita a evacuação dos corpos dos passageiros, anunciou um de seus dirigentes.

O "primeiro-ministro" da chamada "República Popular de Donetsk", Alexandre Borodai, confirmou esta informação a um jornalista da AFP na cidade de Grabove, onde o avião malaio, provavelmente atingido por um míssil, caiu.

Os rebeldes pró-russos e as autoridades ucranianas se acusam mutuamente de ser responsável pelo disparo de um míssil que teria derrubado o avião co 295 ocupantes.

AFP