Navigation

Recuperado documento inédito de Albert Einstein

Páginas manuscritas do físico Albert Einstein expostas na Universidade Hebraica de Jerusalém, em 6 de março de 2019 afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 06. março 2019 - 20:18
(AFP)

Quase 140 anos depois do nascimento de Albert Einstein, a Universidade Hebraica de Jerusalém adquiriu uma centena de páginas manuscritas pelo físico, incluindo um documento inédito de seus trabalhos sobre a teoria do campo unificado.

A Universidade Hebraica, da qual Einstein foi um dos fundadores e que possui um dos maiores acervos sobre ele do mundo, apresentou nesta quarta-feira ante a imprensa uma parte das 110 páginas manuscritas que recebeu há duas semanas, depois de tê-las comprado de um colecionador americano.

A maior parte do conteúdo são cálculos matemáticos do fim dos anos 1940, mas também cartas dirigidas a colaboradores e escritos mais pessoais, como a missiva que enviou a um de seus filhos, Hans Albert.

Os pesquisadores conheciam praticamente a totalidade desses documentos, que estavam acessíveis em forma de cópias de maior ou menor qualidade, declarou Hanoch Gutfreund, assessor científico nos arquivos de Einstein da Universidade Hebraica.

A aquisição também inclui uma página que os pesquisadores nunca tinham visto, embora soubessem de sua existência.

Esta faz parte de um apêndice de oito páginas de um artigo de 1930 sobre os esforços do cientista para elaborar a teoria do campo unificado, afirmou Gutfreund, professor de Física e ex-presidente da Universidade.

Essas oito páginas nunca foram publicadas mas os pesquisadores tinham cópias, segundo ele.

"Mas nas cópias que tínhamos, faltava uma página, era um problema, um enigma [...] Para nossa grande surpresa e satisfação, esta página se encontra aqui", disse.

Em seu testamento, Einstein deixou para a Universidade todos seus escritos e seu patrimônio intelectual, incluindo o direito ao uso de sua imagem, como a da famosa foto do físico com a língua de fora.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.