Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

A americana Caitlan Coleman foi levada às pressas para um hospital, relatou a mídia canadense

(afp_tickers)

A americana Caitlan Coleman foi levada às pressas para um hospital alguns dias depois de ter sido libertada com sua família após ficarem cinco anos nas mãos dos sequestradores ligados ao Talibã, relatou a mídia local.

A emissora canadense CTV, citando seu marido Jonathan Boyle, informou na terça-feira que Coleman foi "levada às pressas para o hospital" na segunda.

Não foram fornecidos mais detalhes sobre sua doença, mas Boyle afirmou a CTV que "ele e seus três filhos estão ao seu lado".

Boyle não pôde ser contactado para fazer comentários. Funcionários do hospital não confirmaram que Coleman tenha dado entrada, citando leis de privacidade.

Coleman, Boyle e seus três filhos - todos nascidos no cativeiro - foram libertados pelas tropas paquistanesas há uma semana.

O casal foi sequestrado pela rede Haqqani, ligada aos talibãs, em uma área remota do Afeganistão em 2012.

Em sua chegada a Toronto na sexta-feira, Boyle disse que os sequestradores assassinaram sua filha e estupraram Coleman em 2014.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP