AFP

O secretário do Tesouro americano, Steven Mnuchin, em Baden-Baden, em 18 de março de 2017

(afp_tickers)

A grande reforma fiscal prometida pelo presidente americano Donald Trump "provavelmente terá um pouco de atraso por causa da reforma da saúde", afirmou o secretário do Tesouro, Steven Mnuchin, ao jornal Financial Times.

O objetivo inicial de obter a aprovação no Congresso de um texto sobre a questão até agosto "é muito otimista, inclusive não realista atualmente" explicou Mnuchin ao jornal britânico.

O secretário, no entanto, acredita em uma mudança no código fiscal até o fim do ano.

Donald Trump teve que retirar em março o projeto de reforma da lei sobre a saúde, conhecida como "Obamacare", por falta de apoio de seu próprio partido, republicano, no Congresso.

Após o fracasso, o governo de Trump se voltou para uma reforma fiscal. Mas uma mudança integral do código fiscal - o que não acontece desde 1986 - foi um desafio que vários presidentes, democratas ou republicanos, não conseguiram superar por causa dos obstáculos de procedimento ou por conta dos delicados compromissos necessários.

AFP

 AFP