Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

(Arquivo) O mosquito Aedes aegypti, que transmite o vírus da zika, fotografado em laboratório de Salvador

(afp_tickers)

Autoridades americanas de Saúde relataram nesta quinta-feira o primeiro caso conhecido de vírus zika transmitido por relação sexual entre homens, sugerindo mais um caminho para infecção.

O caso envolve um homem que havia viajado para a Venezuela e infectou seu parceiro na volta para casa, no Texas, em janeiro passado. O companheiro não o acompanhou na viagem. O casal tem uma relação monogâmica há mais de dez anos, informou o Centro de Controle e Prevenção de Doenças nos EUA.

Ambos tiveram febre, eczema na parte superior do corpo e conjuntivite, mas sem complicações prolongadas.

Pelo menos outros cinco casos de transmissão sexual do zika foram descritos na literatura científica, mas envolveram homens que infectaram mulheres.

"Transmissão por sexo tanto vaginal quanto anal é um modo emergente de infecção por vírus zika que pode contribuir para mais doença do que antecipado quando o surto foi inicialmente reconhecido", declarou o CDC, em seu Relatório Semanal sobre Morbidade e Mortalidade.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP