Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

A ex-secretária de Estado Hillary Clinton

(afp_tickers)

Congressistas republicanos somaram nesta terça-feira (24) às já numerosas investigações que inundam a capital federal outras duas contra o ex-presidente Barack Obama e a ex-candidata democrata Hillary Clinton.

Uma delas solicita ao FBI (polícia federal americana) e ao Departamento de Justiça que expliquem porque em meio à campanha presidencial do ano passado decidiram não apresentar acusações contra Hillary sobre o suposto uso incorreto de sua conta pessoal de e-mail.

A segunda investigação trata da decisão adotada pelo governo Obama em 2013 de aprovar a venda da mineradora canadense Uranium One à estatal russa Rosatom.

A decisão outorgou à Rosatom o controle de 20% da produção americana de urânio e foi tomada depois que a Uranium One realizou várias doações à Clinton Foundation, do ex-presidente Bill Clinton.

As investigações, que envolvem o Comitê Judicial da Câmara Baixa, assim como o de Controle e Inteligência, surgem quando os republicanos e o presidente, Donald Trump, enfrentam pressão crescente devido a múltiplas investigações sobre a intervenção russa em favor da campanha presidencial de Trump no ano passado.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP