Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

(Arquivo) Um funcionário monta os ossos de um mamute, em Lyon, no dia 4 de dezembro de 2014

(afp_tickers)

Restos de um mamute que poderiam ter 20 mil anos de idade foram encontrados na cidade suíça de Rotkreuz, no Cantão de Zug, no centro do país.

"É uma descoberta muito excitante, porque o último mamute descoberto (no cantão) foi há 50 anos", disse Renata Huber, responsável do departamento de patrimônio e arqueologia do cantão.

No final de julho, uma retroescavadeira desenterrou o que parecia ser uma presa gigante de um terreno onde seria construindo um prédio de escritórios em Rotkreuz, segundo Renata Huber.

Dada a descoberta, especialistas do governo local foram chamados para analisar a área e acabaram por descobrir mais ossos, mas ainda não conseguiram reconstruir todo o mamute.

"Nós ainda não sabemos se eles pertencem a um único animal", disse Renata Huber.

Especialistas tentam agora determinar a data dos restos mortais e vão continuar a trabalhar na área até que estejam convencidos de que não há mais ossos.

É pouco provável que a descoberta ajude a revelar novas informações sobre um tipo de espécie pré-histórica que viveu em algum momento no território que hoje faz parte da Suíça, segundo Renata Huber.

Mas nem por isso a descoberta deve ser subestimada, uma vez que "para um arqueólogo é a descoberta de uma vida", comentou a funcionária.

AFP