Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

(Arquivo) Procuradores encontraram cinco fossas comuns no sudeste do Peru com ossadas de aproximadamente 50 pessoas, entre crianças, mulheres e idosos, que foram sepultadas há 30 anos, durante a guerra entre as guerrilhas e as forças armadas

(afp_tickers)

Procuradores encontraram cinco fossas comuns no sudeste do Peru com ossadas de aproximadamente 50 pessoas, entre crianças, mulheres e idosos, que foram sepultadas há 30 anos, durante a guerra entre as guerrilhas e as forças armadas, informou o Ministério Público.

"A Procuradoria Supraprovincial do distrito fiscal de Huancavelica e Ayacucho (sudeste) encontrou um total de cinco fossas no centro povoado de Oronccoy do distrito de Chungui, uma delas coletiva, onde foram achados restos ósseos de 50 indivíduos entre crianças, mulheres e idosos", disse o comunicado.

Segundo testemunhos recolhidos pela procuradoria, "as vítimas teriam sido assassinadas por membros das Forças Especiais da Polícia Nacional, denominados Sinchis", durante o conflito interno peruano (1980-2000).

A procuradoria calcula que nas cinco fossas podem existir restos de até 60 pessoas e destaca que, "pela distância e inacessibilidade do local, a exumação das fossas não será realizada até 28 de agosto".

A investigação, realizada pelo procurador supraprovincial Juan Borjas Roaj, conclui que "o evento delitivo ocorreu em janeiro de 1985 na parada conhecida como Estaca Parada, a três horas de distância do Centro Povoado de Oronccoy, distrito de Chungui, província de La Mar em Ayacucho".

Há mais de uma década a procuradoria investiga os locais onde podem estar sepultados centenas de desaparecidos deste confronto, que abalou especialmente os andes peruanos.

Relatórios do Comitê Internacional da Cruz Vermelha e da procuradoria peruana estimam em 15.000 os desaparecidos como consequência da guerra contra as guerrilhas no Peru.

AFP