Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Funcionários removem placa do monumento de Roger B. Taney em Baltimore, Maryland, em 16 de agosto de 2017

(afp_tickers)

Funcionários municipais retiraram nesta sexta-feira do centro de Annapolis, Maryland, a estátua de um juiz que defendia a escravidão, após a polêmica causada pelas violentas manifestações de extrema direita na Virgínia.

Roger Taney, que presidiu a Suprema Corte dos Estados Unidos entre 1836 e 1864, é conhecido por redigir a histórica decisão em "Dredd Scott vs Sandford", que instituiu que os negros escravos ou emancipados não poderiam ser considerados cidadãos americanos.

Uma estátua do juiz está erguida há 145 anos em frente ao Capitólio de Annapolis, capital de Maryland, no leste do país.

"Chegou a hora de distinguir claramente entre lembrar como foi o nosso passado e glorificar os capítulos mais obscuros de nossa história", disse o governador republicano de Maryland, Larry Hogan.

"Acredito que seja bom retirar dos terrenos do Capitólio a estátua do juiz Roger Taney", acrescentou em comunicado.

Para evitar eventuais ações de quem se opõe à retirada da estátua, os trabalhos foram realizados na madrugada de sexta-feira.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP