Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

(Arquivo) O ministro do Interior venezuelano, Néstor Reverol, em Caracas, em 8 de setembro de 2016

(afp_tickers)

A oposição venezuelana assumiu o "papel de anticristo" com os protestos realizados nesta segunda-feira, primeiro dia da Semana Santa, declarou o ministro do Interior, Néstor Reverol, ao anunciar a prisão de 18 pessoas.

"Estes setores extremistas promovem atos de violência nos dias em que o nosso povo celebra o feriado da Semana Santa, assumindo o papel de anticristo e pretendendo tirar dos venezuelanos seu direito à paz e à tranquilidade durante esta temporada", disse Reverol em rede nacional de TV.

O ministro insistiu em que o país está "em normalidade" e que os protestos geram apenas "focos de violência" por parte de "terroristas no leste da cidade de Caracas, o que tem destruído propriedade pública e privada".

Os 18 detidos foram colocados à disposição da Justiça, assinalou Reverol.

Os cinco protestos que a oposição realizou desde o início de abril foram dispersados pela polícia com bombas de gás lacrimogêneo e jatos d'água, a qual os manifestantes responderam com pedras e coquetéis molotov.

Um jovem morreu na quinta-feira passada supostamente baleado pela polícia em um subúrbio de Caracas, durante um protesto contra o governo do presidente Nicolas Maduro.

A oposição exige a realização de eleições e a destituição dos juízes do Tribunal Supremo de Justiça, que assumiram as competências do Parlamento e retiraram a imunidade dos deputados, medidas posteriormente anuladas devido à pressão da comunidade internacional.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP