Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Depois dos dois furacões destruírem a economia das ilhas da região, Branson disse que os líderes do Caribe devem pensar em longo prazo

(afp_tickers)

O magnata britânico Richard Branson pediu nesta sexta-feira a reconstrução das ilhas do Caribe devastadas após a passagem de fortes furacões, construindo casas mais sólidas e favorecendo a energia sustentável, de modo a limitar o dano ocasionado por futuras tempestades.

Branson, que resistiu aos potentes furacões Irma e Maria no mês passado em sua ilha particular de Necker, no arquipélago das Ilhas Virgens britânicas, comparou a devastação na área com a deixada por uma explosão nuclear.

"Nenhum dos que se escondeu em um porão da ilha Necker estava preparado para a força e intensidade" desses furacões, disse durante um debate sobre desastres naturais nos encontros anuais do Banco Mundial em Washington.

Mas depois dos dois furacões destruírem a economia das ilhas da região, que dependem do turismo, devastando e cortando a energia elétrica por semanas, Branson disse que os líderes do Caribe devem pensar a longo prazo e intervir para evitar de maneira mais eficiente os desastres naturais.

Com o aquecimento global, advertiu, as temporadas de furacões poderão piorar. "Outra tempestade poderá atingir nas próximas semanas", disse. "O Caribe tem que aproveitar a chance para dar o salto da tecnologia do século XX para a inovação do XXI".

Branson recordou que a região depende muito do combustível importado e de sistemas elétricos centralizados. Ressaltou que em alguns países o consumo de combustível representa um quarto do PIB, e que deveriam aproveitar a energia solar, muito mais barata.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP