O vulcão Taal, que entrou em atividade no fim de semana, continua perigoso, embora haja relativa "calma" na área - disseram as autoridades filipinas nesta quinta-feira (16).

Dezenas de terremotos sacodem essa região diariamente, há fissuras no solo, e o magma ainda está fervendo sob o vulcão, sinais que fazem temer uma grande erupção.

As autoridades se esforçam para convencer os 50.000 habitantes evacuados de suas casas no domingo a não voltarem e a permanecerem nos abrigos.

Mas os cidadãos querem retornar, recolher seus bens, alimentar seus animais e ver se suas casas não sofreram grandes danos.

"Por favor, por enquanto, vamos estudar o que está acontecendo e o que isso significa", disse Maria Antonia Bornas, cientista que trabalha na Agência de Sismologia das Filipinas.

"A calma pode ser apenas uma interrupção na atividade vulcânica, e o perigo ainda existe", acrescentou ela.

Desde domingo, as autoridades alertam para o risco de uma erupção "explosiva" nas próximas "horas ou dias".

Localizado a cerca de 100 quilômetros de Manila, o vulcão Taal é um dos mais ativos das Filipinas. Sua última erupção remonta a 1977.

O arquipélago das Filipinas está localizado no "Cinturão de Fogo" do Pacífico, onde placas tectônicas colidem e causam terremotos e forte atividade vulcânica.

Palavras-chave

Neuer Inhalt

Horizontal Line


Teaser Instagram

Siga-nos no Instagram

Siga-nos no Instagram

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.