Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Imagem feita dentro de reator da central nuclear de Fukushima em 10 de abril de 2015

(afp_tickers)

A companhia que administra a central nuclear de Fukushima apresentou na noite desta segunda-feira, pela primeira vez, imagens do interior do recinto de confinamento primário do reator 1, onde a radiação é fenomenal.

O vídeo e as fotos difundidas foram realizadas por um robô-serpente introduzido na sexta-feira dentro do reator, um dos seis do complexo Fukushima Daiichi, arrasado pelo tsunami de 11 de março de 2011.

O robô obteve dados considerados preciosos antes de interromper sua inspeção e perder o contato com a equipe da Tokyo Electric Power (Tepco), que decidiu finalmente na madrugada desta segunda-feira abandoná-lo.

Além das imagens, o robô mediu o nível de radiação dentro do recinto de confinamento, que vai de 6 sieverts/hora a 25 sv/h, mas sem superar os 10 sv/h nos pontos cruciais de medição definidos pela Tepco.

Estes níveis são fatais para humanos em menos de uma hora. Uma câmera pode resistir por dois ou três dias, segundo a Tepco.

AFP