Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Policial militar durante operação na Mangueira em 17 de julho de 2017

(afp_tickers)

A governadora de Roraima, Suely Campos, pediu nesta terça-feira ao presidente Michel Temer o envio de militares e policias para reforçar a segurança na fronteira com a Venezuela, onde o crime tem aumentado como consequência da crise no país vizinho.

"Temos dois mil quilômetros de fronteira seca, com diversos caminhos clandestinos transformados em rotas do tráfico de drogas, de pessoas e de armas pesadas por organizações criminosas", declarou a governadora.

Diante da grave crise econômica e política que vive seu país, 7.600 venezuelanos pediram refúgio no Brasil no primeiro semestre deste ano. Deste total, 6.438 realizaram a solicitação em Roraima.

As autoridades brasileiras esperam um fluxo migratório ainda maior, diante do agravamento da situação na Venezuela.

"Estamos nos preparando para vários cenários, é evidente que um aumento da imigração está previsto, e estamos elaborando planos de contingência para tal", disse à AFP Silvana Vieira Borges, diretora do Departamento de Migrações do Ministério da Justiça.

Suely Campos destacou que os relatórios de inteligência revelam um aumento da criminalidade na região e que é preciso melhorar a vigilância na estrada que liga Roraima ao Amazonas, "utilizada como um verdadeiro corredor de drogas e armas que entram pela fronteira".

A governadora também solicitou o aumento de funcionários da Polícia Federal encarregados dos trâmites migratórios, diante da disparada dos pedidos de refúgio nos municípios de fronteira.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.










AFP