Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Vista de comunidade em Rosário, Santa Fé, em 23 de junho de 2017

(afp_tickers)

A segurança é assunto prioritário em Rosário. Na próxima sexta-feira, o astro Lionel Messi vai se casar com Antonella Roccuzzo em festa que vai reunir alguns dos jogadores mais bem pagos do mundo, muito próximo de um dos bairros mais pobres e perigosos da cidade.

A 300 quilômetros ao norte de Buenos Aires, aproximadamente 21 integrantes do time do Barcelona, entre eles Luis Suárez, Neymar, Piqué e sua esposa Shakira, vão aterrizar para celebrar a união do casal.

O luxuoso complexo cassino-hotel City Center, onde os convidados vão se alojar e onde a cerimônia vai ser realizada, fica na fronteira de um local reconhecido pela presença do grupo de traficantes violentos, conhecidos como "Los Monos".

"O casamento de Messi extrapola a metáfora de desigualdade que o cassino representa no bairro", comentou à AFP o deputado Carlos Del Frade, autor de vários livros sobre a explosão do tráfico em Rosário.

Segundo Del Frade, "Messi forma parte de uma minoria que conseguiu driblar a miséria, diante dos olhos de uma maioria que não conseguiu e que se mantém vivendo nesta região", indicou.

A 400 metros da luzes e do neon do City Center, no dia 17 de junho, duas pessoas em moto balearam quatro mulheres integrantes do grupo criminoso. O ataque resultou na morte de Petrona Cantero, irmã de Ariel Cantero, líder histórico de "Los Monos" e que agora está preso.

A violência associada ao narcotráfico deixou mais de mil mortos nos últimos cinco anos, segundo o deputado.

Na Argentina, a taxa de homicídios em 2016 foi de 7 para cada 100 mil habitantes. Em Rosário, o número chega a 14,5, segundo relatório do ministério da Segurança da província de Santa Fé, onde está a cidade.

Del Frade acrescentou que o poder do grupo no bairro Las Flores, localizado justamente atrás do City Center, é absoluto e que é considerado "de fato um governo" no local.

- Sem temores -

Rosário é uma cidade com histórico de classe operária. A violência atual, segundo especialistas e políticos, é consequência do desemprego.

O pai de Messi, metalúrgico durante os anos 1990, viajou com a família para Barcelona em 2000. A mudança aconteceu durante o desenvolvimento da pior crise econômica do país, que chegou ao ápice após a moratória da dívida em 2001.

Mas apesar das altas taxas de crimes relacionados com o narcotráfico, o governo local garantiu que vai manter a segurança da mega-festa e dos ilustres convidados.

"Rosário está preparada para o casamento. Lionel escolheu vir aqui para se casar porque é sua casa e se sente confortável. Faremos de tudo para que assim seja", contou à AFP a intendente Mónica Fein.

Até agora, os detalhes da operação de segurança estão guardados a sete chaves.

Na semana passada, foi realizada a primeira reunião formal entre alguns funcionários da área e representantes da família de Messi. No entanto, ninguém revelou informações e a reunião mudou de local para evitar a presença de jornalistas.

Gustavo Leone, secretário de Controle de Rosario, explicou à AFP que se trata de um evento privado e que a cidade "só pode acompanhar o que a família de Messi propuser".

Sendo assim, vão oferecer um passeio turístico privado sob medidas de segurança e confidencialidade restritas para os convidados que quiserem conhecer a cidade de Messi, adiantou Leone.

- Cidadãos se opõem -

Mas os cidadãos da cidade não entendem a opção de Messi de organizar a festa em uma zona insegura.

"A verdade é que me surpreende que faça a festa lá, já que Messi é um dos jogadores mais bem pagos do mundo. Não consigo entender", contou à AFP Micaela Llane, de 24 anos, secretária de um escritório no centro da cidade.

Os moradores da cidade acompanharam os preparativos da festa como se estivessem todos convidados. Por isso, estão cientes das mudanças que Messi realizou na organização da festa, hotel e salão, a poucas semanas da cerimônia.

"O outro hotel (o cinco estrelas Puerto Norte, onde ia ser a festa) está em uma região muito mais linda, é nosso Puerto Madero", indicou Ariel Vallejo, empregado de uma empresa de segurança privada, lembrando o bairro de Buenos Aires.

Todos querem mostrar o lado mais bonito da cidade onde nasceu o cinco vezes vencedor da Bola de Ouro.

AFP