Navigation

Sérgio Moro se diz 'honrado' com convite de Bolsonaro para compor governo

Nesta foto de arquivo tirada em 30 de maio de 2017, o juiz Sergio Moro discursa em um debate das "Conferências do Estoril - Desafios Globais Respostas Locais" realizadas no Estoril, arredores de Lisboa afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 30. outubro 2018 - 22:24
(AFP)

O juiz federal Sérgio Moro, responsável pela Operação Lava Jato e pela condenação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, disse estar "honrado" pelo interesse do presidente eleito, Jair Bolsonaro, em tê-lo em seu governo, e disse avaliará a proposta quando for formalizada.

"Sobre a menção pública pelo Sr. Presidente eleito ao meu nome para compor o Supremo Tribunal Federal quando houver vaga ou para ser indicado para Ministro da Justiça em sua gestão, apenas tenho a dizer publicamente que fico honrado", afirmou o juiz de Curitiba em uma breve nota.

"Caso efetivado oportunamente o convite, será objeto de ponderada discussão e reflexão", acrescentou.

No dia seguinte a sua vitória no segundo turno das eleições, Bolsonaro afirmou que gostaria de contar com Moro em sua gestão.

Admirado por muitos brasileiros que veem nele um ferrenho lutador contra a corrupção, Moro se tornou uma celebridade ao conduzir a Operação Lava Jato, que revelou um enorme esquema de subornos a políticos para obter contratos na Petrobras.

Em abril, o juiz ordenou a prisão de Lula após tê-lo condenado a 12 anos e um mês de prisão por corrupção e lavagem de dinheiro.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.