AFP

Membros das Forças Democráticas da Síria (FDS) em Hazima, em 6 de junho de 2017

(afp_tickers)

A coalizão internacional liderada pelos Estados Unidos contra o grupo extremista Estado Islâmico anunciou ter lançado um novo ataque na Síria contra forças pró-regime perto de Al Tanaf, perto das fronteiras iraquiana e jordaniana.

O grupo "de mais de 60 soldados", com "um carro e artilharia" representava "uma ameaça" para as forças da coalizão presentes em Al Tanaf, informou a coalizão em um comunicado.

"A coalizão não busca combater o regime sírio ou as forças pró-regime, mas está disposta a se defender se as forças pró-regime se negarem a desocupar a zona de não conflito" (deconfliction zone), informou.

"Várias advertências" foram feitas antes do bombardeio através de uma linha de telefone especial, posta em prática pela coalizão com Moscou, aliado de Damasco, para evitar incidentes na Síria, acrescentou o comunicado.

As advertências foram enviadas "antes de destruir duas peças de artilharia, uma arma anti-aérea e danificar um tanque", detalhou a coalizão.

O primeiro bombardeio similar tinha sido lançado em 18 de maio.

Al Tanaf fica no eixo Damasco-Bagdá, na fronteira com o Iraque, não muito longe da fronteira jordaniana.

Forças especiais da coalizão treinam nesta cidade há meses combatentes locais que combatem os extremistas do EI.

Os Estados Unidos comandam desde 2014 uma coalizão militar internacional para lutar contra o EI, que evita se envolver na guerra civil síria e não combate o regime.

As tensões em Al Tanaf ocorrem em um contexto de rivalidades crescentes para saber quem vai conduzir o combate contra o EI no leste da Síria.

AFP

 AFP