AFP

A conselheira de Estado e chanceler de Mianmar, Aung San Suu Kyi, encontra o papa Francisco durante audiência privada no Vaticano, em 4 de maio de 2017

(afp_tickers)

A Santa Sé e Mianmar anunciaram nesta quinta-feira o estabelecimento de relações diplomáticas, de acordo com um comunicado do Vaticano publicado pouco depois de um encontro entre a dirigente birmanesa, Aung San Suu Kyi, e o papa Francisco.

"A Santa Sé e Mianmar, que desejam promover a amizade mútua, decidiram em conjunto estabelecer relações diplomáticas", anuncia o comunicado.

Nesta quinta-feira, Aung San Suu Kyi foi recebida no Vaticano pelo papa Francisco durante 20 minutos.

O encontro entre o pontífice e a vencedora do Nobel da Paz de 1991 foi classificado como "muito simples e alegre" por jornalistas que acompanharam as saudações.

Em fevereiro, Francisco denunciou na Praça de São Pedro o tratamento reservado à minoria muçulmana rohingya, "torturada e assassinada por suas tradições e sua fé" em Mianmar.

Esta é a última etapa da viagem europeia de Aung San Suu Kyi, ofuscada pelas denúncias de maus-tratos dos rohingyas em Mianmar, país de maioria budista.

AFP

 AFP