Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

(Arquivo) O presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos

(afp_tickers)

O presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos, assinou nesta quarta-feira os decretos que criam a Comissão da Verdade e a Unidade de Desaparecidos do conflito armado no país, previstas no acordo de paz com a guerrilha das Farc.

"Hoje assinamos os decretos-leis" que criam a Comissão para o Esclarecimento da Verdade e a Unidade Especial para a Busca de Pessoas Dadas por Desaparecidas durante a guerra interna de meio século na Colômbia, disse o presidente durante um ato público em Bogotá.

Os dois componentes são as primeiras instâncias regulamentadas do sistema de justiça acordado com as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia, principal e mais antiga guerrilha do país, e aprovado em meados de março pelo Congresso após a assinatura do acordo de paz em novembro.

"São uma garantia para todas essas milhares de vítimas que levam anos ou décadas esperando uma resposta", apontou Santos.

Pela lei, comissão é um órgão temporário, autônomo e de caráter extrajudicial "que busca conhecer a verdade do que ocorreu durante o conflito e contribuir com o esclarecimento das violações e infrações cometidas no mesmo".

A unidade terá caráter humanitário e extrajudicial para dirigir, coordenar e contribuir para implementar ações para localizar desaparecidos que se encontrem com vida ou identificar e entregar os corpos daqueles morreram.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP