Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

O secretário-geral da União de Nações Sul-americanas (Unasul), Ernesto Samper, em Caracas, no dia 4 de fevereiro de 2015

(afp_tickers)

O secretário-geral da Unasul, Ernesto Samper, celebrou nesta quarta-feira o "passo histórico" nas negociações entre o governo colombiano e a guerrilha das Farc, que poderá levar a um acordo sobre o crucial tema da justiça.

"Celebro o passo histórico que dará a mesa em Havana ao definir a aplicação da 'Justiça Transicional', o que nos permitirá passar do conflito ao pós-conflito", disse Samper no Twitter.

O ex-presidente colombiano acrescentou que "verdade, reparação e justiça devem ser os três componentes da justiça transicional acertada pela Mesa de Havana".

Nesta quarta-feira, estão reunidos em Havana o presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos, e o máximo líder das Farc, Timoleón Jiménez ("Timochenko"), para selar o avanço das negociações.

As partes devem anunciar um acordo sobre o tema da justiça envolvendo os crimes cometidos ao longo do conflito de meio século, que deixou 220 mil mortos e seis milhões de deslocados.

A reunião em Havana conta com a presença do presidente cubano, Raúl Castro.

Ao anunciar sua viagem a Cuba Santos escreveu no Twitter que "a paz está próxima", enquanto as Farc anunciaram a "chegada da paz".

AFP