Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

O secretário-geral da Unasul, Ernesto Samper, participa de coletiva de imprensa, em Quito, no dia 29 de agosto de 2016

(afp_tickers)

O secretário-geral da Unasul, Ernesto Samper, propôs nesta segunda-feira uma cúpula regional pela paz e a integração após o acordo celebrado entre o governo da Colômbia e a guerrilha das Farc, que acaba com 52 anos de conflito armado.

"Penso que seria muito interessante que desde este recinto emblemático da Unasul possamos acertar a celebração de uma cúpula sul-americana pela paz e a integração", disse Samper em entrevista coletiva na sede do organismo, no subúrbio de Quito.

O ex-presidente colombiano (1994-98) acrescentou que o encontro de presidentes "seria uma excelente oportunidade para celebrar os méritos deste acordo de paz celebrado na Colômbia, para encontrar os caminhos de convivência entre nós".

A cúpula proposta por Samper será apresentada aos chanceleres dos 12 países que integram o bloco: Brasil, Argentina, Bolívia, Colômbia, Chile, Equador, Guiana, Paraguai, Peru, Suriname, Uruguai e Venezuela.

A Colômbia vive nesta segunda-feira o primeiro dia de silêncio definitivo dos fuzis das Farc após 52 anos de guerra contra o Estado, depois do histórico acordo de paz alcançado entre o governo e esta guerrilha marxista.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP