Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Participantes e visitantes caminham em meio a bandeiras de vários países durante a abertura da Feira Internacional de Damasco em 17 de agosto de 2017

(afp_tickers)

Um foguete que caiu neste domingo perto da entrada da Feira Internacional de Damasco provocou seis mortes e deixou uma dezena de feridos, informou a ONG Observatório Sírio de Direitos Humanos (OSDH).

A feira, relançada pelo governo sírio para tentar atrair novamente os investidores, foi inaugurada esta semana após cinco anos de ausência devido ao conflito. Encontra-se na entrada do reduto rebelde da Guta Oriental, a leste da capital.

Após divulgar um primeiro balanço de cinco mortos, o OSDH, que conta com uma extensa rede de informantes na Síria, reportou a morte de outra pessoa por conta das feridas sofridas.

Um membro da equipe dos serviços de socorro, que pediu anonimato, também informou à AFP um balanço de seis mortos, um deles não identificado.

A emissora estatal havia informado que "cidadãos ficaram feridos por um foguete" na entrada da feira, sem afirmar se havia mortos ou quantos eram.

Inclusive exibiu entrevistas ao vivo na entrada da feira sem mencionar o incidente ou mostrar o local da explosão.

"Nos preparávamos para receber os visitantes quando escutei uma explosão [...] e depois vi a fumaça ao lado da entrada", contou à AFP Iyad al-Jabiri, sírio de 39 anos que trabalha em um estande de tecidos.

A feira, o evento econômico mais importante da Síria antes da guerra e uma das mais antigas do mundo árabe, reabriu as suas portas na quinta-feira. A última edição se remonta ao verão de 2011, alguns meses depois do início da revolta contra o governo.

As autoridades decidiram reabrir a exposição considerando que a calma voltou à Guta Oriental, uma das "zonas de distensão" designadas em julho após um acordo de trégua entre os aliados do governo e os rebeldes.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP