Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

O secretário de Tesouro americano, Steven Mnuchin, no dia 11 de outubro de 2017, em Middletown, Pennsylvania

(afp_tickers)

O secretário de Tesouro americano, Steven Mnuchin, afirmou nesta quarta-feira (18) que a bolsa vai cair se a reforma fiscal impulsionada pelo presidente Donald Trump não for aprovada.

Em uma entrevista ao site Politico Morning, Mnuchin declarou que "sem dúvidas a alta do mercado acionário se explica pelas expectativas de que se aprove a redução de impostos e a reforma fiscal".

"Se a reforma passar, o mercado subirá ainda mais. Mas estou certo de que, se isso não acontecer, veremos uma reversão significativa desses lucros", afirmou o dirigente americano.

O índice Standard & Poor's subiu 20% desde a eleição de 8 de novembro de Trump, que tuíta regulamente sobre a evolução da bolsa. Na terça, o índice industrial Dow Jones superou pela primeira vez na história a barreira das 23.000 unidades.

A reforma fiscal de Trump prevê, inicialmente, reduzir os impostos às empresas, atualmente em 35%, a 20% dos lucros.

Segundo a Casa Branca, as reduções de impostos estimulariam o crescimento e se pagariam sozinhas, princípio rebatido pela oposição, que afirma que isso vai aumentar o déficit orçamentário, ampliando o endividamento do país.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP