Navigation

Semifinal Brasil x Alemanha bate todos os recordes nas redes sociais

Torcedores comemoram em Berlim a vitória alemã afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 09. julho 2014 - 12:29
(AFP)

A goleada por 7-1 que a Alemanha aplicou ao Brasil, nesta terça-feira, na primeira semifinal da Copa do Mundo, permitiu às redes sociais a quebra de recordes de interação e comentários, anunciaram Twitter e Facebook.

No Twitter, a primeira semifinal do Mundial gerou 35,6 milhões de mensagens, o que supera qualquer outro tema sobre qualquer outro esporte, informou a rede social.

O recorde anterior do Twitter pertencia ao Super Bowl 48, disputado em 2 de fevereiro, que gerou quase 25 milhões de comentários.

No Facebook, a partida disputada no Mineirão gerou mais de 200 milhões de interações, publicações, comentários, publicação de fotos e "likes" durante 90 minutos, conectando 66 milhões de pessoas, que representam um recorde absoluto para esta rede social.

Os internautas também aproveitaram as redes sociais para divulgar todo tipo de piadas, com montagens de textos sobre fotos.

Durante a Copa, o jogo mais discutido no Twitter até agora era o confronto entre Brasil e Chile nas oitavas de final, com 16,3 milhões de tweets, duas vezes menos que o número registrado pela primeira semifinal. No Facebook a marca anterior pertencia ao jogo de abertura entre Brasil e Croácia, com interações entre 58 milhões de pessoas.

O pico de mensagens na partida entre Brasil e Alemanha foi registrado após o quinto gol da Alemanha, anotado por Sami Khedira aos 29 minutos de jogo. O quarto gol da Mannschaft em menos de seis minutos gerou 580.166 tweets em 60 segundos, outro recorde.

Minutos antes, o segundo gol de Toni Kroos na partida havia superado a barreira dos 500.000 comentários (508.601 exatamente).

No Facebook, os mesmos momentos foram responsáveis pelo maior número de comentários.

Até o momento, o recorde de comentários em um minuto no Twitter pertencia ao pênalti desperdiçado pelo chileno Gonzalo Jara contra o Brasil, com 388.985 tweets.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.