Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

A Rainha Elizabeth II, no dia 21 de junho de 2017

(afp_tickers)

A rainha da Inglaterra, Elizabeth II, usou, nesta quarta-feira, em seu discurso de abertura do Parlamento britânico, um chapéu azul decorado com flores de miolo amarelo, as cores da bandeira da União Europeia. A escolha recebeu muitos comentários nas redes sociais.

Guy Verhofstadt, encarregado no Parlamento Europeu para as negociações do Brexit, deu o pontapé inicial ao tuitar uma imagem da rainha usando seu chapéu majestoso com a legenda: "Claramente, a União Europeia ainda inspira algumas pessoas no Reino Unido".

Duas horas mais tarde, o post já havia sido curtido mais de 4 mil vezes. "Formidável, Guy, é vossa majestade a rainha que implora para você nos salvar desses conservadores implacáveis, de May e companhia", notou Joshua Silver.

Coincidência? "Bom, é difícil imaginar que essa era a única opção limpa no armário dela", respondeu o usuário PhillipNotPhilip.

O chapéu acabou levando a um debate sobre o Brexit. Para alguns, "desastroso", enquanto outros criticavam a instabilidade da União Europeia.

A rainha deve manter neutralidade estrita em temas políticos e muito raramente expressa sua opinião, em geral de forma velada. Foi assim que deu a entender que estava contra a independência da Escócia antes do referendo de 2014. Mas ela não se pronunciou sobre a relação do seu país com a União Europeia.

Na quarta-feira, Elizabeth II deu um discurso com o programa do governo conservador de Theresa May, em grande parte dedicado aos preparativos da saída da União Europeia, decidida por 52% dos britânicos em um referendo de 23 de junho de 2016.

May perdeu sua maioria absoluta nas eleições legislativas de 8 de junho. Sua derrota poderia suavizar o Brexit sem concessões - com saída do mercado único e controle das fronteiras para limitar a imigração europeia - que ela tinha em mente.

AFP