Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Agentes de Inteligência da Venezuela entraram armados em uma estação de rádio em Caracas, de onde levaram a gravação de uma entrevista

(afp_tickers)

Agentes de Inteligência da Venezuela entraram armados, nesta segunda-feira, em uma estação de rádio em Caracas, de onde levaram a gravação de uma entrevista, denunciou nesta segunda o Sindicato de Trabalhadores da Imprensa (SNTP).

"Foi uma comissão do Sebin (Serviço Bolivariano de Inteligência Nacional) pedir a cópia de uma entrevista com manifestantes (opositores). Entraram com armas grandes, o que gerou nervosismo. Não sei que investigação está em curso", disse à AFP Marco Ruiz, secretário-geral do sindicato.

A invasão aconteceu quando estava prestes começar um programa apresentado por Caterina Valentino, jornalista e apresentadora de televisão famosa no país. A transmissão, contudo, não foi afetada.

Na noite de sexta-feira passada, a estatal Comissão Nacional de Telecomunicações (Conatel) tirou do ar as emblemáticas emissoras 92.9 Tu FM e Mágica 91.1 FM, com quase 30 anos de atividades, o que motivou um protesto de comunicadores no dia seguinte.

Segundo o sindicato dos jornalistas, 49 veículos de comunicação foram fechados pelo governo do presidente Nicolás Maduro em 2017, em sua maioria emissoras de rádio.

Ruiz acusou o governo de Maduro de promover "uma política sistemática de encurralamento e asfixia de espaços para o exercício da livre expressão, da crítica e da dissidência".

Na última quarta, por decisão da Conatel, os canais colombianos Caracol e RCN foram tirados do ar.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP