Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Polícia esvazia a casa Maassilo após o cancelamento do show

(afp_tickers)

A Polícia holandesa recebeu "uma informação concreta" de seus colegas espanhóis sobre um projeto de atentado na casa de shows Maassilo de Roterdã, o que provocou o cancelamento do show do grupo de rock Allah-Las - anunciou a corporação nesta quinta-feira.

A natureza e as circunstâncias da "ameaça terrorista" que provocou o cancelamento do show continuam sendo difusas, apesar das autoridades terem revelado os primeiros elementos da investigação após a prisão de dois homens.

Um deles, um motorista espanhol de uma van que continha botijões de gás, "foi liberado [nesta quinta] no fim da tarde e já não é suspeito", anunciou a polícia de Roterdã em comunicado.

Entretanto, o outro indivíduo preso, um jovem de 22 anos detido nesta quinta às 02h00 locais (21h00 de quarta-feira em Brasília) em uma casa de Brabant continuava nesta condição.

A polícia holandesa recebeu de seus colegas espanhóis "uma informação concreta de que nesse dia se cometeria um atentado nesse lugar, contra esse grupo de rock", declarou à AFP o chefe de Polícia de Roterdã, Frank Paauw, referindo-se aos californianos Allah-Las.

Uma "combinação de fatores" levou as autoridades a cancelar o show, declarou o ministro holandês de Interior e Justiça, Stef Blok, à rádio BNR, em alusão ao suspeito que continua detido.

Este holandês de 22 anos "enviou [uma] mensagem [de ameaça] após a qual tivemos que cancelar" o show, acrescentou.

As prisões ocorreram em um contexto de tensão, seis dias depois dos atentados com veículos na Catalunha, reivindicados pelo grupo extremista Estado Islâmico (EI), que deixaram 15 mortos.

A polícia continua investigando sobre possíveis ramificações internacionais da célula que causou os ataques, e os deslocamentos ao exterior - em particular França e Bélgica - de alguns de seus membros.

- "Ato idiota" -

O holandês, detido no sul do país, é "suspeito de estar envolvido na preparação de um atentado terrorista", segundo o chefe da polícia de Roterdã.

O ministro de Interior e Justiça afirmou que o preso propagou uma "mensagem" de ameaça, para a qual teria usado o aplicativo de mensagens criptografadas Telegram, segundo a rádio privada BNR.

De acordo com a agência de notícias holandesa ANP, trata-se de um estudante que mora em Breda, na casa dos pais, que estariam de férias.

"É claro, temos uma grande curiosidade para saber o porquê cometeu esse ato idiota", disse Blok em entrevista à BNR.

O motorista espanhol da van, já liberado, foi preso na quarta-feira às 21h30 locais (16h30 de Brasília) a 100 metros da casa de shows Maassilo, em uma zona portuária do sul da cidade, onde aconteceria o show.

O indivíduo, técnico de profissão, tinha uma autorização para o transporte de botijões de gás e "parecia estar sob a influência de álcool", segundo a polícia. Compareceu durante várias horas durante quinta-feira, até que se "confirmou que não existia nenhuma relação entre o motorista e ameaça da noite", afirmou a polícia.

"Parece que, mais do que com terrorismo, topamos com o homem errado, no lugar errado, na hora errada e com o conteúdo errado em seu veículo", disse o chefe da Polícia de Roterdã.

O primeiro-ministro holandês, Mark Rutte, se declarou "impressionado" com o trabalho das forças de segurança. "Acredito que seja importante ver que nos alertam a partir do momento em que há sinais sérios", disse, citado pela ANP.

- Show em Varsóvia -

O grupo Allah-Las deixou Maassilo sob escolta policial, segundo Ahmed Aboutaleb, primeiro prefeito do país descendente de imigrantes e muçulmano.

Há um ano, o grupo chegou a declarar, em entrevista ao jornal britânico "The Guardian", ter recebido e-mails de muçulmanos ofendidos pelo nome de "Allah-Las", mas garantiu que "não era, de modo algum, nossa intenção". O nome teria sido escolhido - segundo eles -, porque queriam "um nome que soasse sagrado".

A banda fez, como tinha previsto, um show nesta quinta-feira à noite em Varsóvia, custodiado por um pequeno contingente de oficiais. A polícia local considerou que nada indicava que um incidente no qual esteve envolvido um israelense de 24 anos, que tentou ferir levemente um agente, estivesse vinculado ao show do grupo americano.

Até o momento, a Holanda havia sido poupada da onda de atentados que aterroriza seus vizinhos europeus. As autoridades permanecem vigilantes, porém, em razão dos muitos alertas dos últimos meses e de informes indicando que indivíduos ligados aos atentados de Paris e de Bruxelas chegaram a entrar brevemente no país.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP