Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

(Arquivo) Siamesas em uma maternidade de Hebron, Cisjordânia

(afp_tickers)

Médicos guatemaltecos separaram com êxito nesta segunda-feira, após 15 horas de cirurgia, duas siamesas de dois meses unidas pelo tórax, informou o diretor do hospital público Roosevelt, Marco Barrientos.

"Terminou com êxito a cirurgia de separação das siamesas", conhecidas como "As Esmeraldas", escreveu O diretor na conta de Twitter do hospital.

A operação contou com a participação de 62 especialistas guatemaltecos, incluindo cirurgiões, pediatras, enfermeiros e nutricionistas, entre outros.

As siamesas nasceram em 10 de agosto na cidade de Jalapa, leste do país, e estavam unidas pelo tórax e abdome e compartilhavam o fígado.

Durante a operação, os médicos descobriram que também compartilhavam o intestino grosso, informou o hospital ao explicar que a etapa de separação durou 12 horas. O restante da intervenção foi destinada a reconstruir os órgãos de cada menina.

As irmãs foram transferidas em seguida para Unidade de Terapia Intensiva Pediátrica, onde a recuperação será supervisionada, informou Barrientos.

Em setembro de 2015, médicos do mesmo hospital separaram com sucesso siamesas indígenas que nasceram unidas pela pélvis.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP